Agro responde por 21% da movimentação dos portos brasileiros, diz Conab

 

Até o mês passado, a circulação de produtos agropecuários nos terminais do país chegou a 175 milhões de toneladas

A participação dos produtos agropecuários na movimentação de cargas nos portos brasileiros passou de 16% em 2019 para 21% em 2020, apesar das medidas de enfrentamento da pandemia de Covid-19. Até o mês passado, a circulação de produtos agropecuários chegou a 175 milhões de toneladas.

As informações formam as análises compiladas no Boletim Logístico, divulgado nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

  • Soja: Brasil já exportou quase 60 milhões de t para a China em 2020
  • Na contramão do país, MT exportou mais carne bovina em outubro

Os dados se referem aos primeiros dez meses dos dois anos. Nesse período, a movimentação total de cargas nos portos brasileiros foi de 850 milhões de toneladas. Essa quantidade é 3,7% maior do que a registrada no mesmo período do ano passado.

O estudo foi feito com base em dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), até o terceiro trimestre de 2020.

Portos

O Brasil possui 34 portos públicos e 147 terminais de uso privado (TUP), responsáveis pela movimentação marítima e fluvial de 80% das mercadorias consumidas diariamente. Os TUPs realizam 65,5% desse total de movimentação, e os portos organizados, 34,5%.

Segundo a Conab, os dados do Boletim Logístico revelam o impacto dos produtos agrícolas nas exportações brasileiras. Até o mês passado, o setor registrou um superávit na balança comercial de US$ 75,5 bilhões: US$ 85,8 bilhões (exportações) e US$ 10,4 bilhões (importações).

Segundo o Ministério da Economia, em outubro, as exportações brasileiras atingiriam US$ 210,7 bilhões, sendo que a participação do agronegócio chegaria à metade desse total.

No setor agropecuário, o complexo soja tem o maior valor acumulado de todas as cadeias – 39,2% do total -, seguido pelas carnes com 16,4%.